Raio: Desligado
Raio:
km Até onde deseja procurar, à sua volta?
Pesquisar

A Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA) caracteriza-se por um conjunto de sintomas de hiperatividade-impulsividade e/ou desatenção que interferem com o funcionamento, tais como: agitação motora; dificuldade em esperar pela sua vez; levantar-se; correr ou saltar quando se espera que esteja sossegado e dificuldade em manter a atenção e em organizar as suas tarefas.

É necessário realizar um diagnóstico diferencial por forma a despistar outras problemáticas (e.g., perturbação do espectro do autismo, perturbações de ansiedade) e compreender de forma aprofundada as dificuldades da criança, do jovem, ou do adulto. É também importante ter em consideração que os sintomas têm de ter surgido antes dos 12 anos de idade, e estar presentes em 2 ou mais contextos, o que significa por exemplo, que não basta as crianças estarem desatentas ou irrequietas na escola, se em casa se comportam de forma adequada e são capazes de estarem sossegadas e/ou atentas.

Um relatório da Direção Geral de Saúde, de 2015, alerta para o consumo excessivo de medicamentos usados para tratar a hiperatividade e o défice de atenção das crianças, e indica que as crianças portuguesas até aos 14 anos estão a consumir mais de 5 milhões de doses por ano de metilfenidato (a substância química mais usada no tratamento da hiperatividade em Portugal em psicofármacos, tais como a ritalina), apesar de ainda se desconhecer os efeitos secundários a longo prazo desta medicação.

Quando nos deparamos com casos de PHDA, é necessário intervir o quanto antes, para ajudar pais e crianças a lidar com as suas dificuldades e promover o seu rendimento académico e autoestima. A PHDA é uma perturbação que interfere com o desenvolvimento das crianças e pode condicioná-las nas suas vivências diárias, caso não exista uma intervenção articulada com uma equipa multidisciplinar (e.g., psicólogo educacional, psicólogo clínico, pedopsiquiatra, médico de família, família e criança).

Neste Portal encontrará profissionais de saúde mental, clínicas e associações que podem ajudar a ultrapassar estas dificuldades.

Ao navegar neste site, concorda com a nossa política de cookies. saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close